quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Axé In Rio: fala o que quer e ouve o querem dizer...




Uhull....corpinho hein Claudia?

Pois então galera! Acabei de ler no site do Whiplash e fui conferir no blog da Claudinha Milk. Quer saber o que ela disse? Está aí embaixo:

“Ok. Não gostar de Axé é normal! Anormal é achar-se superior porque conhece John Coltrane ou porque adora o Metallica. Procurem no Google sobre a história de um ariano que se achava superior aos judeus…
Há tanto por fazer. E pessoas com voz ativa, com acesso à internet, manifestam-se como se fossem melhores que as outras porque curtem o LED ZEPPELIN… Hein?
O desrespeito é mais fácil de ser tolerado porque é uma atitude Rock and Roll? Não seria isso alienação? Liberdade é respeitar. Liberdade é conviver com as diferenças. Liberdade é ter opinião própria. Tudo o que representa o oposto disso não cheira bem.
Misturar meu Leite com preconceito e falta do que fazer ia dar em mer… rs Certamente, essas pessoas queriam estar na platéia do Rock in Rio, quiçá naquele palco.
Artistas internacionais vêm pra cá, mostram a bunda, atrasam-se por 2 horas pq estão dando uma festinha no camarim, não conseguem conciliar a respiração com o canto, não preparam espetáculos para o nosso povo, desafinam, enfim, pouco se importam conosco, querem beijar na boca, ir à praia e tomar nossa cachaça, e nós, que pagamos caro para assistir aos seus “espetáculos” em nossa terra, aplaudimos a tudo isso. Ah! É Rock! É Pop! É bom!”

Primeiro erro: comparar os roqueiros com nazistas! E que erro palha, como dizemos aqui! Virou lugar-comum comparar os outros com nazistas. Me senti ofendido agora, muito. É assim que ela quis mostrar respeito?

Erro dos roqueiros: um colega de trabalho certa vez me disse que heavy metal era música de playboy, porque os “metaleiros” que ele conhecia eram todos filhinhos de papai. Eu critiquei ele dizendo que não, porém depois pensei melhor e vi que a maioria dos bangers que eu conhecia eram plebas mesmo...rsrsrrs...Eu e meus amigos éramos os únicos pobres que curtiam metal....hauhauhaa...Não, é sério gente. Hoje até percebi uma pequena mudança, mas é porque vivemos numa cidade pequena, já em Criciúma, a cidade pólo regional daqui, muitos roqueiros assume sim uma atitude de superioridade perante o resto do povo. E, pasmem, na internet já vi muito roqueiro idiota defender ditadura militar, nazismo e uma porrada e meia pagando pau para os países nórdicos europeus. Sem contar o desprezo descarado pela cultura brasileira!

Isso, nós bangers e roqueiros em geral precisamos aprender e mudar. Vale o ditado, não está contente aqui no Brasil, te muda pra Noruega. Agora, só não reclama se o preconceito lá for contra você...rsrsrsr

Erro três: desrespeito não é atitude Rock’n’Roll. É atitude de gente mal educada ou mal intencionada. Ter opinião própria significa ir além daquilo que a mídia oferece e impõe, no caso, significa “consumir” música por gosto, e não por falta de opção ou imposição via rádio e televisão. É como alguém que disse no fórum do Whiplash, se não oferecem nada além de modas musicais, como podem querer que o povo escute outros estilos musicais?

E quer saber? Passou da hora de mudar o nome do evento. Em Içara, cidade próxima daqui, tem uma casa de eventos, ou como dizíamos antigamente, uma “discoteca”, chamada “Casa do Rock”. Lá não toca rock e já faz anos isso. Então que mudem o nome de Rock in Rio para Pop in Rio como querem alguns. O que pensariam se o Metallica tocasse num trio elétrico em Salvador? 

Erro quatro: sabe porque os artistas internacionais vem pra cá e pintam e bordam? Porque não há pecado abaixo do equador, infelizmente. Isso vai mais longe que nós e nossa mentalidade colonizada. E nisso até mesmo os roqueiros tem grande parcela de culpa. Fazer uma banda de metal e por nome em inglês é mais bonito? Mal dominamos nossa própria língua e queremos pagar pau para estrangeirismos!!!! Isso sim é ridículo. E se os artistas internacionais pintam o sete aqui é porque se criou uma cultura de banalidade em terras tupiniquins: o sexo é banal e as relações também são. É por isso que lindas cantoras de axé, por exemplo, sobem nos palcos mostrando todas suas curvas insinuantes: seduz-se pela imagem mais que pela voz. E depois reclamam que os gringos fazem a festa aqui? Sinceramente, paro por aqui....

leia mais aqui no Whiplash.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 comentários:

  1. Claudinha Café deve ter ficado revoltada com as críticas ao assassinato que ela perpetrou a um dos clássicos do Led Zeppelin.
    Agora...pro próximo Rock In Rio estou com medo da banda que fecha o festival ser Zezé de Camargo e Luciano. Muito pouco Rock contra muito Pop.
    Quanto a metaleiro ser playboy? Piadinha de mau gosto.
    Aqui em Minas pelo menos a maioria é fudido.
    Abraçogro

    ResponderExcluir
  2. Amigo Ogro....aqui víamos muito disso...infelizmente...hoje já mudou bastante!

    ResponderExcluir
  3. Outro detalhe que esqueci e voltei pra comentar..hehehe.
    Ela fala que atração internacional vem aqui e mostra a bunda. Por acaso, qualquer cantora/dançarina de axé tem moral para falar sobre mostrar a bunda? Elas cantam e dançam quase peladas! Seria uma citação dela a Angus Young ter feito um bunda lelê no primeiro e único Rock In Rio?
    Essa Claudinha Leitte com Nescau é uma fanfarrona!
    Essa Claudinha

    ResponderExcluir
  4. "Procurem no Google sobre a história de um ariano que se achava superior aos judeus…"
    Essa foi forte!

    Engraçado que normalmente quando vejo alguém falando sobre preconceito, o preconceito vem dela mesma! Mas eu não vou dar meu ibope para essa infeliz.

    E descordo que todo roqueiro é playboy filho de papai. Conheci muitos roqueiros estudando em escolas públicas e se ralando para ajudar a pagar as contas. Mas concordo que isso é bem discutível mesmo, pois assim como tem muito roqueiro legal, tem muito roqueiro que é se acha melhor que pagodeiros, sambistas, sertanejos... Mas há também muitos fãs de axé e outras porcarias q tbm tem preconceito com os roqueiros então é algo q vem dois lados, o que não dá é querer generalizar!!

    ResponderExcluir
  5. Luci,
    não dá para generalizar mesmo, isso é verdade...eu, por exemplo, já fui muito mais radical, hoje vejo que é besteira...mas não curto axé não...rsrsrsr

    Amigo Ogro, por isso postei aquela imagem acima da Claudinha Láctea, quem ela é para falar de mostrar a bunda....

    É cada uma.....

    ResponderExcluir
  6. ANTIGAMENTE SER ROCKEIRO ERA TER ATITUDE EM SE MOSTRAR DIFERENTE DESSA SOCIEDADE. HOJE SER ROQUEIRO É ESTAR NA MODA E FAZER DOS MODISMOS UMA BANDEIRA-REBELDE SEM CAUSA.

    TEM UM SELO ORIGINS NO MEU BLOG PRA VC. PASSA LÁ E PEGA:
    http://thebigdogtales.blogspot.com/2011/10/mais-um-selo-da-thebigdogtales.html

    ResponderExcluir