quarta-feira, 12 de maio de 2010

O óleo de Lorenzo

Pequena resenha que elaborei esse ano para a faculdade de sociologia.


Assistir ao filme “O óleo de Lorenzo” (Lorenzo’s oil, 1992) é uma fascinante viagem ao mundo da pesquisa. O trajeto emocionante nos é ensinado pelo pai de Lorenzo Odone (Peter Ustinov), o senhor Odone, interpretado pelo ator Nick Nolte, que, juntamente com sua esposa, interpretada por Susan Sarandon, travam uma luta incansável na busca da cura do seu filho. O pequeno Lorenzo fora vítima de uma rara doença genética que afeta diretamente o cérebro, a adrenoleucodistrofia (ALD), causada pelo acumulo de ácidos graxos saturados de cadeia longa principalmente nas células do cérebro. Evidente que tal descrição torna-se incompatível com o conhecimento leigo em medicina e isso é marcante no filme que narra uma história real. E porque? Porque os pais de Lorenzo decidem procurar uma cura por conta própria. Aos quarenta minutos o senhor Odone dirige-se a sua esposa com a seguinte fala: “Deveríamos tratar a doença de Lorenzo como se fosse outro país”, ou seja, tentar conhecer, entender, compreender o mal que se abatera sobre seu filho. A partir daí começa uma busca incansável do casal por tentar entender a ALD, como autênticos cientistas na busca do conhecimento tão estimado. Em seguida Odone diz: “Para que possamos entendê-la, precisamos entender genética, bioquímica, microbiologia, neurologia, as “logias””, mais uma vez nos espantando com sua decisão de leigo de tentar entender uma doença genética nos seus mínimos detalhes para poder encontrar a cura tão almejada. Esse é o espírito cientifico tão apregoado nas universidades e que apaixona quem assiste ao filme, pois não se trata de um simples drama, mas de um drama real vivido por pessoas que não detinham conhecimento algum de biologia ou genética. Todavia, o amor pelo filho foi maior e levou um homem leigo em bioquímica a escrever um verdadeiro tratado sobre o assunto, tudo devido a uma catástrofe que se abateu sobre sua família.

(A imagem ao lado é da família Odone real)

O filme tem um fundo científico fantástico, embora seja baseado no amor de um pai e uma mãe por seu filho. Ponderamos sobre nossa capacidade para enfrentar o desconhecido tentando conhece-lo e esbarramos em desafios amiúdes se comparados aos enfrentados pelo senhor Odone. Todo o trabalho e dificuldade por que passaram os Odone teve resultado esperados de quem se supera na busca pelo conhecimento. Assim como um detetive que junta peças para montar o seu cenário, os Odone foram concentrando os seus esforços nas causas da doença e como estanca-la do seu filho. A decisão de ler, sair e se informar, de tomar a responsabilidade pelo entendimento deve ser comparada ao papel do pesquisador, como um historiador. Ler os fatos, juntar os fatos, contradize-los, compara-los, digeri-los, enfim, usar de todas as estratégias para poder compreender o passado ou a representação que se tem dele. Como olhar uma paisagem e tentar abstrair cada elemento que a compõe. A comparação pelo senhor Odone da ALD com uma pia é sensacional, contudo, é superada quando sua esposa descobre “ao acaso”, como ela mesma diz, um estudo sobre os ácidos graxos que tanto importunam o seu filho. É claro que não foi por acaso que ela descobriu o tal estudo. Quando se pesquisa a fundo, a sério, qualquer assunto que seja o mais provável é que encontremos as respostas que procuramos ou algum caminho que nos leve a elas.


Infelizmente, Lorenzo Odone faleceu em 30 de maio de 2008, um dia após completar 30 anos devido a uma forte broncopneumonia ocasionada ao acumulo de alimentos nos pulmões.

O Óleo de Lorenzo

titulo original: (Lorenzo's Oil)

lançamento: 1992 (EUA)

direção: George Miller

atores: Susan Sarandon , Nick Nolte , Peter Ustinov , Kathleen Wilhoite , Gerry Bamman

duração: 135 min

gênero: Drama

status: arquivado


video Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário